UE e Oxfam lançam iniciativa de combate às emissões de carbono em Timor | Land Portal
A União Europeia e a organização não-governamental (ONG) Oxfam lançaram hoje uma iniciativa de reflorestação que beneficiará mais de 2.000 arboricultores em Timor-Leste, contribuindo para a redução das emissões de carbono no país.
 
Rai Matak' (Terras Verdes, em tétum) é uma iniciativa "inovadora e certificada a nível internacional que pretende apoiar o desenvolvimento da economia verde no país", segundo um comunicado enviado à Lusa.
 
"Esta iniciativa de economia verde reduzirá as emissões de carbono que conduzem às alterações climáticas, trará rendimentos aos agricultores timorenses, reflorestará áreas ambientalmente degradadas e ajudará as comunidades rurais a prosperar", explicou no lançamento da iniciativa, em Díli, o embaixador europeu Andrew Jacobs.
 
"A iniciativa é coerente com o Acordo Verde Europeu - a própria estratégia de crescimento da UE que dissocia o crescimento económico da utilização de recursos e visa a não-emissão líquida de gases com efeito de estufa até 2050", afirmou.
 
Kathy Richards, diretora nacional da Oxfam em Timor-Leste, recordou que a agricultura de carbono é vantajosa para todos em Timor-Leste.
 
"Tem potencial para aumentar o rendimento anual de um agricultor e facilitar o desenvolvimento económico local, além de trazer grandes benefícios para o solo e para o ambiente e melhorias na segurança alimentar", afirmou.
 
Com um orçamento de três milhões de dólares (2,68 milhões de euros), a iniciativa permitirá a agricultores de Timor-Leste plantarem e criarem florestas produtivas em terras desflorestadas.
 
Financiado no âmbito do programa Global Climate Change Alliance + (GCCA+), da UE, a iniciativa pretende apoiar comunidades rurais a adaptarem-se às realidades das alterações climáticas.
 
No caso de Timor-Leste, a iniciativa vai ser implementada pela Oxfam, em parceria com a Fundação Xpand e Ho Musan Ida, uma empresa social timorense sediada em Baguia, Baucau.
 
"O objetivo do programa é reforçar as economias das aldeias e combater a degradação ambiental através do vínculo da agroflorestação ao comércio de carbono certificado internacionalmente", refere o comunicado.
 
O programa baseia-se na experiência bem-sucedida da agricultura de carbono em Baguia, no Município de Baucau, que disponibiliza 'know-how' e financiamento às comunidades rurais interessadas que preencham determinados critérios em Timor-Leste.
 
Em concreto, prevê a plantação de 400.000 árvores, com uma captação de dióxido de carbono de até 400.000 toneladas, com um impacto económico direto em 2.000 agricultores e entre seis e 10 mil pessoas.
 
Os agricultores que participem no programa Rai Matak receberão um pagamento anual pela plantação e manutenção de árvores nas suas terras privadas.
 
"Isto ajudará a restaurar a biodiversidade e a remover o carbono da atmosfera", sublinha-se na nota.
 
O programa "Rai Matak" trabalhará com os agricultores para calcular o carbono armazenado pelas suas árvores e venderá o mesmo nos mercados internacionais.
 
Os pagamentos anuais aos agricultores de Timor-Leste pela plantação e manutenção de árvores reforçarão as economias locais e assegurarão o crescimento sustentável, aponta-se na nota.
 
Andrew Mahar, CEO da Fundação xpand, recordou que o Acordo de Paris sobre o Clima entra em vigor em novembro deste ano e o preço do carbono já está a ser tido em conta nos modelos empresariais e financeiros de muitos países e empresas.
 
"A agro-florestação comunitária em Timor-Leste pode aproveitar esta oportunidade de mercado", referiu.
 
O projeto vai também apoiar a criação de uma Fundação Nacional do Carbono em Timor.
 
Esta fundação vai trabalhar com o Governo, o setor não governamental e o setor privado em Timor-Leste "para construir um mercado seguro e robusto de agricultura de carbono, ajudando Timor-Leste a obter a Certificação Gold Standard das áreas florestais".
 
Leopoldina Guterres, responsável da Fundação Ho Musan Ida, explicou que os arboricultores de Baguia têm vindo há 10 anos a obter rendimentos da produção de carbono, querendo agora "apoiar outras comunidades em Timor-Leste a implementar o programa Rai Matak e a construir relações fortes, duradouras e positivas para beneficiar as gerações futuras".

 Copyright © Fuente (mencionado anteriormente). Todos los derechos reservados. El Land Portal distribuye materiales sin el permiso del propietario de los derechos de autor basado en la doctrina del "uso justo" de los derechos de autor, lo que significa que publicamos artículos de noticias con fines informativos y no comerciales. Si usted es el propietario del artículo o informe y desea que se elimine, contáctenos a hello@landportal.info y eliminaremos la publicación de inmediato.



Varias noticias relacionadas con la gobernanza de la tierra se publican en el Land Portal cada día por los usuarios del Land Portal, de diversas fuentes, como organizaciones de noticias y otras instituciones e individuos, que representan una diversidad de posiciones en cada tema. El derecho de autor reside en la fuente del artículo; La Fundación Land Portal no tiene el derecho legal de editar o corregir el artículo, y la Fundación tampoco espalda sus contenidos. Para hacer correcciones o pedir permiso para volver a publicar u otro uso autorizado de este material, por favor comuníquese con el propietario de los derechos de autor.

Comparta esta página