Fome de África: Terra e Investimento Agrícola no continente Africano | Land Portal
UN Webtv

Informações sobre recurso

Date of publication: 
Abril 2012
Resource Language: 
Pages: 
41
License of the resource: 
Copyright details: 
Revista Tempo do Mundo
Na primeira década do século XXI, em todo o mundo foram adquiridos, por estrangeiros, 203 milhões de ha de terras, sendo 134 milhões localizados na África. Esta “corrida às terras”, promovida por países desenvolvidos ou em desenvolvimento, entre os quais o Brasil, é caracterizada por investimento agrícola e aquisição de terras para satisfazer basicamente demandas alimentares ou energéticas. Das terras adquiridas, 78% foram direcionadas para atividades agrícolas. Este artigo traz as principais discussões sobre o investimento fundiário e agrícola na África, suas possibilidades, potencialidades, riscos e perspectivas. Existe um “açambarcamento” das terras e uma “nova forma de colonização”, ou trata-se de oportunidades de negócios e de “desenvolvimento da agricultura”? Neste quadro, em que a aquisição e a presença de grandes investidores estrangeiros é já um fato, discute-se à luz do conflito entre o direito tradicional das sociedades africanas e a lei de Estado, a que estão submetidas as populações. De quem são as terras e quais as garantias? Discutem-se também os objetivos da produção agrícola, se alimentar ou energética, e os modelos de agricultura, se intensiva ou extensiva, que estão em jogo entre os investidores internacionais, os governos e as populações locais, alertando os riscos e as oportunidades. 

Autores e editores

Author(s), editor(s), contributor(s): 

Beluce Bellucci

Publisher(s): 
Revista Tempo do Mundo
O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) é uma fundação pública federal vinculada ao Ministério da Economia. Suas atividades de pesquisa fornecem suporte técnico e institucional às ações governamentais para a formulação e reformulação de políticas públicas e programas de desenvolvimento brasileiros. Os trabalhos do Ipea são disponibilizados para a sociedade por meio de inúmeras e regulares publicações eletrônicas, impressas, e eventos.

Compartilhe esta página