Governo e parceiros lançam resultados da primeira classificação de Insegurança Alimentar Aguda do IPC | Land Portal

Foto: CIFOR/Flickr

O Ministério da Agricultura e Pescas, através do Conselho Nacional para a Soberania, Segurança Alimentar e Nutrição em Timor-Leste (CONSSANTIL), com o apoio do Programa Alimentar Mundial (PAM) e da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO, acrónimo em inglês), realizou, no dia 14 de fevereiro de 2023, a cerimónia de lançamento da classificação de Insegurança Alimentar Aguda do IPC (Classificação Integrada de Fases de Segurança Alimentar). O evento decorreu na sala de conferências do City 8, em Díli.

A classificação de Insegurança Alimentar Aguda do IPC é uma ferramenta que visa melhorar a análise de segurança alimentar e a tomada de decisões, com foco em objetivos de curto prazo para prevenir, mitigar ou diminuir a insegurança alimentar grave. A análise distingue o nível de insegurança alimentar em cinco fases distintas: 1 - mínima ou nenhuma insegurança alimentar aguda; 2 - ‘stress’ alimentar; 3 - crise alimentar; 4 - emergência alimentar; e 5 - catástrofe ou fome.

Os resultados da análise indicam que atualmente 300 mil pessoas em Timor-Leste enfrentam insegurança alimentar elevada (IPC Fase 3 e 4) e prevê-se que 262 mil pessoas enfrentem insegurança alimentar elevada durante o próximo período, de maio a setembro de 2023.

Onze dos quatorze municípios são classificados como fase 3 (crise) e três municípios são classificados como fase 2 (‘stress’).

Os principais fatores para a redução da capacidade das famílias de acesso e compra de alimentos estão relacionados com a pandemia, com os efeitos da guerra entre a Rússia e Ucrânia, os aumentos globais de alimentos e combustíveis e as inundações de 2020 e 2021.

O Ministro da Agricultura e Pescas e Presidente da CONSSANTIL, Pedro dos Reis, defendeu que “uma forte cooperação nos setores relacionados à agricultura e ao clima é fundamental para a segurança alimentar, um dos principais problemas enfrentados pelo nosso país”.

O Governante afirmou ainda que com “a utilização desta ferramenta multissetorial e global, para análise da segurança alimentar, podemos complementar os esforços pré-existentes para identificar as populações mais vulneráveis e fornecer recomendações para melhores tomadas de decisão sobre a formulação de políticas baseadas em dados reais.”

Cecilia Garzon, representante do PAM em Timor-Leste, manifestou apreciação positiva “pelos esforços do Governo em assumir a liderança para tornar esta análise uma realidade” e assegurou a disponibilidade do PAM, com os seus “sistemas e experiência”, para “apoiar o Governo com os meios mais apropriados para alcançar as pessoas mais necessitadas”.

Ao reativar o Grupo de Trabalho Técnico da análise crónica realizada em 2018, o Governo, com apoio do PAM, convocou um workshop de formação e análise de IPC de duas semanas para realizar a primeira Análise Aguda de IPC em Timor-Leste. O Grupo Técnico de Trabalho tem 45 membros provenientes do Ministério da Agricultura e Pescas, do CONSSANTIL, da Direção-Geral de Estatística, PAM, FAO, ONG internacionais e locais e diretores de Segurança Alimentar de cada município. Consolidando amplas fontes de dados, incluindo rendimento, seca, inflação, proteção social do governo, produção de alimentos, etc., o grupo de trabalho alcançou um consenso sobre todos os resultados a serem publicados.

O evento contou também com a participação do Ministro Coordenador dos Assuntos Económicos, Joaquim Amaral.

 Copyright © Fuente (mencionado anteriormente). Todos los derechos reservados. El Land Portal distribuye materiales sin el permiso del propietario de los derechos de autor basado en la doctrina del "uso justo" de los derechos de autor, lo que significa que publicamos artículos de noticias con fines informativos y no comerciales. Si usted es el propietario del artículo o informe y desea que se elimine, contáctenos a hello@landportal.info y eliminaremos la publicación de inmediato.



Varias noticias relacionadas con la gobernanza de la tierra se publican en el Land Portal cada día por los usuarios del Land Portal, de diversas fuentes, como organizaciones de noticias y otras instituciones e individuos, que representan una diversidad de posiciones en cada tema. El derecho de autor reside en la fuente del artículo; La Fundación Land Portal no tiene el derecho legal de editar o corregir el artículo, y la Fundación tampoco espalda sus contenidos. Para hacer correcciones o pedir permiso para volver a publicar u otro uso autorizado de este material, por favor comuníquese con el propietario de los derechos de autor.

Comparta esta página