Península de Machangulo, um lugar inspirador | Land Portal

Foto: European Space Agency/Wikipedia commons (Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 IGO)

Por Centro Terra Viva

No sudoeste de Moçambique, Distrito de Matutuíne, Província de Maputo, existe um lugar inspirador, uma Península que a leste é banhada pelas águas do Oceano Índico, a norte é separada pelo canal da Santa Maria e a sua costa ocidental faz parte da Baía de Maputo.

A Península de Machangulo apresenta extensas áreas de praias de areia branca, fina eimaculada, cada praia é melhor que a outra, propiciando todo o tipo de ambiente e paraqualquer ocasião, incluindo para o público mais exigente.

Na Península de Machangulo, as colectoras de invertebrados encontram um ambiente favorável com o vazar da maré, o que lhes garante a renda. As florestas costeiras, como é o caso das florestas do mangal, que se estendem de Nhonguane a Mabuluco e os tapetes de ervas marinhas, que se estendem da Ilha da Inhaca até Santa Maria proporcionam lugares de reprodução, berçário e crescimento de uma variedade de recursos pesqueiros.

Machangulo apresenta ainda dunas parabólicas naturais, estuários repletos debiodiversidade e oceano aberto, numa combinação estreita e harmónica.  Esta penínsulafaz parte da lista dos 200 ecossistemas mais extraordinários do mundo.

A duna sagrada Bhonamafi é uma das mais altas de Machangulo, no seu topo existe uma cruz e de lá há visibilidade da maior parte das comunidades da península e não só, pode se ver o nascer e o pôr do sol. O cume da duna é visitado com motivos bastante plausíveis, um dos quais é a realização de vigílias religiosas uma vez por ano.

Estar em Machangulo é realmente poder desfrutar de lagoas costeiras, algumas delas localizadas na comunidade de Ngomene, como é caso das lagoas de Butsi e Nwani. A primeira estende-se da comunidade de Ngomene até Mhala, e nela abundam espécies faunísticas residentes e migratórias pelo facto de fazer fronteira com o Parque Nacional de Maputo. As espécies abundantes são hipopótamos, antílopes, gazelas, aves e uma diversidade de peixes. As águas deste lago são cristalinas com areias brancas e ao redor da lagoa existem árvores frondosas com sombras frescas e uma vista incrível através das dunas. Possuem ainda florestas abertas que também podem ser visitadas por turistas.

Enquanto isso, a lagoa de Nwani está preenchida de arbustos de plantas nativas incluindogramíneas como o caniço e animais similares a das outras lagoas anteriormente descritas.Estas lagoas são lugares realmente impressionantes.

A lagoa de Nwani possui condições propícias para o mergulho dadas as águas cristalinas que ela apresenta, podendo contemplar o repouso dos hipopótamos provenientes do Parque Nacional de Maputo, pouso dos flamingos que são frequentadores naturais. Possui ainda rochas de beleza invejável a partir das quais pode se contemplar o por do sol.

Estas lagoas não são as únicas, porque na comunidade de Ntikalala, onde se localiza a lagoa de Mangalibwi, para além da biodiversidade, há mais surpresas, uma parte da floresta adajacente à lagoa é sagrada onde os nativos realizam as suas cerimónias tradicionais e invocam os seus antepassados para que a chuva possa cair e para acalmar ventos fortes, caso se registem. Aqui não é permitida a entrada de pessoas sem autorização, incluindo os nativos.

Quer inspirar -se? Vá a Machangulo!!!

 

Compartilhe esta página